sábado, 27 de janeiro de 2018

Sem palavras!!!



Álvaro - meu neto

                                    Presente de Deus


                                           02/01/2018 - Em Botucatu SP, nasceu com 3,115 kg e 49 cm
                                                             
                                                              Nosso pacotinho de amor


sábado, 23 de janeiro de 2016

Alma - calma







Com alma e calma, uma coisa de cada vez. Temos muito que aprender. 
Aprender que não precisa ter pressa. Que, quer queira, quer não a água flui sob a ponte... O dia passa... A vida, aqui, passa. O tempo é relativo. E muito rápido. Então vai com alma e calma. 😉😘
Do livro O MENINO QUE ANSEIA PELO CÉU. Flavio Siqueira

Bom dia e Perdoe-se




Bom dia! Que seja lindo e com o suficiente para nossa 

felicidade. Este é nosso presente,

está contido nele somente desejos de Paz, Harmonia e 

Amor. 
😉😘💗


Créditos da imagem: Terezinha, minha irmã.






Perdoar é necessário. Se perdoar é preciso. 


E  mais 


difícil.

Quando se perdoa, você se liberta.


 E 


 Liberdade é Felicidade!


 😍Perdoar é necessário. Se perdoar também. E é o mais difícil. Quando perdoa você se liberta. E a Liberdade leva a Felicidade!Perdoar é necessário. Se perdoar também. E é o mais difícil. Quando perdoa você se liberta. E a Liberdade leva a Felicidade!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Dia após dia, fale,seja amor. Aproveite e faça o que gosta.


Fale de amor- Jorge Camargo

No espelho dágua de seus olhos
Abra os portais de seu abraço
Se for possível, use palavras

Proclame a vida
Em seu singelo esplendor
Cantando ao vento
A música do seu amor

Fale de amor
Trocando os sons pelo silêncio
Tornando voz em gesto e atos
Se for preciso, use palavras

O sol, a lua e as estrelas,
Mulheres, homens e animais
Irmanados na riqueza
Suprema que é viver em paz

Proclamem a vida
Em seu singelo esplendor
Cantando ao vento
A música do seu amor


www.letras.mus.br/jorge-camargo/1465996/


Tecer e tecer. Eis o que além de outras coisas gosto muito.






Essas duas peças foram tecidas por minha mamãe, Dona Ilda (85 anos)
E para me animar estou aceitando encomendas. Preço a combinar.
Vamos tecer.
Fiquem bem!
Até a próxima. Beijos.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Felcidade




Felicidade
Marcelo Jeneci

Haverá um dia em que você não haverá de ser feliz
Sentirá o ar sem se mexer
Sem desejar como antes sempre quis
Você vai rir, sem perceber
Felicidade é só questão de ser
Quando chover, deixar molhar
Pra receber o sol quando voltar

Lembrará os dias
que você deixou passar sem ver a luz
Se chorar, chorar é vão
porque os dias vão pra nunca mais

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e depois dançar
Na chuva quando a chuva vem

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e dançar
Dançar na chuva quando a chuva vem

Tem vez que as coisas pesam mais
Do que a gente acha que pode aguentar
Nessa hora fique firme
Pois tudo isso logo vai passar

Você vai rir, sem perceber
Felicidade é só questão de ser
Quando chover, deixar molhar
Pra receber o sol quando voltar

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e depois dançar
Na chuva quando a chuva vem

Melhor viver, meu bem
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você
Chorar, sorrir também e dançar
Dançar na chuva quando a chuva vem

Dançar na chuva quando a chuva vem
Dançar na chuva quando a chuva
Dançar na chuva quando a chuva vem.



Deus - Paulo Coelho








“Deus costuma usar a solidão Para nos ensinar sobre a

 convivência. Às vezes, usa a raiva para que possamos 

compreender o infinito valor da paz. Outras vezes usa o 

tédio, quando quer nos mostrar a importância da aventura e 

do abandono. Deus costuma usar o silêncio para 

nos ensinar 

sobre a responsabilidade do que dizemos. Às vezes usa o 

cansaço, para que possamos compreender o valor do

despertar. Outras vezes usa a doença, quando quer nos 

mostrar a importância da saúde. Deus costuma usar o fogo,

 para nos ensinar a andar sobre a água. Às vezes, usa a 

terra, para que possamos compreender o valor do ar. Outras

 vezes usa a morte, quando quer nos mostrar a importância 

da vida.”


Paulo Coelho